A louca das planilhas

A melhor parte de qualquer viagem para mim (fora a viagem em si, é claro) são os preparativos. Quando fomos para Inglaterra, França e Bélgica há dois anos foram quase um ano e meio preparando roteiros, estudando mapas, lendo, incluindo e retirando locais de nosso roteiro.

Imaginem então agora, em uma viagem sem prazo estabelecido e que vai envolver uma série de burocracias para que eu possa me estabelecer e continuar trabalhando em Edimburgo. Por isso, as planilhas voltaram com tudo.  E com coisas que eu nem tinha pensado, mas que foram dicas de outros viajantes e que acho legal compartilhar aqui, como escanear todos os documentos e manter no seu próprio e-mail e no de alguém de confiança, para o caso de uma eventualidade. Além disso, estou mandando traduzir oficialmente todos os meus diplomas, pois nunca se sabe quando eles podem ser úteis, por mais que eu hoje não me veja mais mexendo com jornalismo.

Faltando pouco menos de um ano para embarcar a planilha principal tem essa carinha, algumas coisas já foram riscadas, mas ainda falta muita, muita coisa.

Preparação pessoal
□   Receitas médicas (celebra, cefaliv, buscopan, luftal, pílula, antialérgicos [alegra, predsim, cetirizina]).

□   Marcar consulta Brígida

□   Marcar Dr. Paulo

□   Marcar Dr. Vinícius

□   Fazer seguro (1 mês ?)

□   Baixar Skype celular e no tablete OK

□   Checar vacinas e tomar as necessárias (no Pardini tem a meningite bacteriana R$650,00 e a meningite quadrivalente R$299,00)

□   Renovar passaporte brasileiro (venc. out/2016); OK

□   Reservar ap temporário; OK

□   Pesquisar aptos para alugar em imobiliárias de lá

□   Inscrição e prova no ITI OK

□   Escanear todos os meus documentos e cartões e deixar guardado no meu e-mail e no da mamãe (falta escanear carteirinha da cnen)

□   Fazer procurações para a mamãe e o papai (banco e XP)

□   Fechar a conta do Bradesco OK

□   Cadastrar a procuração no BB

□   Comprar canga OK

□   Ver na receita federal se preciso fazer uma declaração de saída temporária (IN copiada, mas seria bom confirmar na receita: 1. se só pode ser feita depois de 1 ano fora ou se poderia ser feita ao sair);

□   Ver questão do imposto de renda do ano que vem. Faço com o endereço e conta de lá ou como se estivesse no Brasil?

□  Ver quanto e como levar desktop (?)

□      Comprar laptop OK

Medidas para evitar problemas
□   Levar notas fiscais (celular, máquina fotográfica, tablet, iPod, kobo)

□   Levar recibos das compras de moedas

□   Dar baixa na imatriculação francesa

□   Verificar o que fazer com relação a eleição brasileira (baixa? registro lá?) OK Registro lá

□   Documentos francesas (certidão de nascimento, identidade, certificat de participation a l’appel de preparation à la defense

□   Tradução juramentada do diploma de jornalismo, do histórico escolar e do diploma da pós (em andamento)

□   Telefones úteis (embaixadas, visa, master, seguradora, hotéis, aeroportos, bancos, cartões de moeda, telefones de emergência)

□   Inscrição no Home Office

□   Inscrição no HMRC

□   Imatriculação no consulado francês

□   Abrir conta em banco

□   Registrar-se no médico e dentistas locais (depois de 1 mês?)

□   Comprar galocha de neve (europa 40 – reino unido 7)

□   Simcard pay and go

□   Itens de higiene pessoal (incluindo hidratantes – ver acima)

□   Capa de chuva

Passagens, Passes e Ingressos

E a sensação que tenho é que para cada item que eu risco, dois novos surgem. Ou seja, essa planilha ainda vai aumentar muito até março de 2017.

Anúncios
Sobre tatySou alguém que ama. Alguém que não sabe viver sem esse sentimento e, talvez por isso, muitas vezes a vida se torne tão sofrida. Não falo de um amor apenas carnal, mas de amor pela vida, pelas coisas, pela natureza, pelo desconhecido. Em tudo o que faço tem um pouco de amor; se não fosse assim não conseguiria fazê-lo. Amo minha profissão e não me vejo em outra. Amo minha família, meus sobrinhos lindos. Amo meu avô que se foi há tanto tempo, mas que até hoje dói. Amo as muitas Tatianas que há em mim. Sou muitas, assim como Clarice e, talvez por isso, me identifico tanto com ela. Amo o Chico e seu jeito de cantar as dores e alegrias das mulheres. Amo U2 e toda beleza e dor que existem por trás das palavras cantadas por Bono. Amo a sensação de saber que sou capaz de amar e de me sentir amada. Amo andar de mãos dadas por aí, sem precisar dizer uma palavra, o jeito, o calor das palmas unidas, dos dedos entrelaçados já falam por si. Amo meus amigos. Minha vida não seria a mesma sem cada um deles, perto ou longe... nos momentos de alegria ou de tristeza. Amo escrever. Ver as palavras ganhando vida no papel, expressando, muitas vezes, aquilo que não consigo expressar em palavras. Amo o jeito como ele me olha. Amo olhá-lo. Amo ouvir música e me deixar invadir pela melodia. Simplesmente amo a vida. Amo o passado e as pessoas que fizeram parte dele. Amo o presente e o que faz parte dele e amo o futuro e todas as perspectivas que ele me traz. Amo... e sei que no dia que esse sentimento me deixar, a vida também não estará mais presente em mim! Quer saber mais, ou entrar em contato? Mande um e-mail para vivendoemedimburgo@gmail.com ou me procure no twitter @vivendoemedimburgo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s