Insurance Number, Security Number… e agora?

Engana-se quem acha que mudar para outro país é fácil. De repente, quando menos se espera faltam seis meses e a lista de coisas para fazer não para de aumentar. É, nada é moleza nessa vida.

Logo que tomei a decisão de ir para a Escócia conversei com uma conhecida que mora na Inglaterra e ela me deu a seguinte informação:

“OI Tatiana, na Escócia deve ser como aqui, lá chegando, vc deve obter seu national security number e depois se registrar como autônoma na HMRC. Tem tudim explicadinho no site da HMRC, nem posso te dizer como é porque desde que fiz em 2000 mudou tudo. Não se esqueça de se registrar no home office antes de tudo, sem esse registro vc não consegue o national number.”

200_interrogacao13

Como é? HMRC? Home Office? National Number? Security Number? Socorro!

Bem, vamos lá. HMRC é como a Receita Federal deles. Tudo relacionado a imposto no Reino Unido é com eles. É com eles que obtém-se o Insurance Number que é o número de Previdência Social deles. Se você arrumar um emprego ou já for com um emprego o seu empregador vai cuidar disso para você. Mas se for autônomo como eu, tem que ligar para o Jobcentre Plus e marcar uma entrevista para se registrar para o número. Nessa entrevista eles vão querer confirmar que você é você e saber porque você está mudando para lá. É preciso levar seu passaporte, certidão de nascimento e comprovante de endereço.

Bem, o registro no Home Office não é obrigatório para cidadãos com passaporte da países da União Europeia (pelo menos por enquanto, maldito Brexit), mas o que a página do Home Office na internet diz é que entrar com o pedido de Certificado de Cidadão com Direito a Residir no UK pode facilitar a solicitação de benefícios e serviços. Para isso, basta preencher um formulário existente no site e enviar com a taxa de 65 libras para o endereço indicado, junto com os comprovantes solicitados e esperar a resposta. Mas, se você é cidadão europeu pode viver lá sem esse registro sem problemas (pelo menos por enquanto).

Outra coisa que é importante, me disseram, é se registrar no seu consulado o mais rápido possível. Não é obrigatório, mas é aconselhável e, segundo o site da “prefeitura” de Edimburgo, ajuda a acelerar o processo burocrático.

imagescaz3se22

Por fim, vamos falar sobre médico. O Serviço médico da Escócia difere um pouco do restante do Reino Unido. Eles têm um sistema médico deles e eles tem um CHI number. Ao se estabelecer na Escócia, você deve procurar o médico mais próximo da sua residência e então ligar ou comparecer pessoalmente para saber se ele pode te aceitar como paciente. Se sim, a recepcionista vai te dar um formulário para preencher para o NHS medical card. Este cartão contém seu nome, endereço e o CHI number, número que identifica cada pessoa registrada no serviço médico. Ele é usado pelos médicos para acessar seu histórico. Para isso, na primeira consulta é preciso levar o passaporte ou a carteira de identidade e comprovante de endereço, pois o seu médico está diretamente ligado à região em que você mora.

Resolvi fazer esse post porque estas foram informações que custei a encontrar e espero que possam ajudar outras pessoas. Os links indicados explicam ainda melhor, com mais detalhes. Quando eu chegar lá vou contando sobre cada uma dessas etapas passo a passo, à medida que for fazendo cada uma delas.

Anúncios
Sobre tatySou alguém que ama. Alguém que não sabe viver sem esse sentimento e, talvez por isso, muitas vezes a vida se torne tão sofrida. Não falo de um amor apenas carnal, mas de amor pela vida, pelas coisas, pela natureza, pelo desconhecido. Em tudo o que faço tem um pouco de amor; se não fosse assim não conseguiria fazê-lo. Amo minha profissão e não me vejo em outra. Amo minha família, meus sobrinhos lindos. Amo meu avô que se foi há tanto tempo, mas que até hoje dói. Amo as muitas Tatianas que há em mim. Sou muitas, assim como Clarice e, talvez por isso, me identifico tanto com ela. Amo o Chico e seu jeito de cantar as dores e alegrias das mulheres. Amo U2 e toda beleza e dor que existem por trás das palavras cantadas por Bono. Amo a sensação de saber que sou capaz de amar e de me sentir amada. Amo andar de mãos dadas por aí, sem precisar dizer uma palavra, o jeito, o calor das palmas unidas, dos dedos entrelaçados já falam por si. Amo meus amigos. Minha vida não seria a mesma sem cada um deles, perto ou longe... nos momentos de alegria ou de tristeza. Amo escrever. Ver as palavras ganhando vida no papel, expressando, muitas vezes, aquilo que não consigo expressar em palavras. Amo o jeito como ele me olha. Amo olhá-lo. Amo ouvir música e me deixar invadir pela melodia. Simplesmente amo a vida. Amo o passado e as pessoas que fizeram parte dele. Amo o presente e o que faz parte dele e amo o futuro e todas as perspectivas que ele me traz. Amo... e sei que no dia que esse sentimento me deixar, a vida também não estará mais presente em mim! Quer saber mais, ou entrar em contato? Mande um e-mail para vivendoemedimburgo@gmail.com ou me procure no twitter @vivendoemedimburgo

Um comentário sobre “Insurance Number, Security Number… e agora?

  1. Pingback: Cuidando da parte burocrática – Sassenach

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s