Já ouviu falar no Military Tatoo?

tattoo_festival_logo

Eu não sei se você sabe, mas Edimburgo é cheia de festivais e agosto é o mês dos Festivais de Verão, do qual uma das principais atrações é o Royal Edinburgh Military Tatoo. Durante três semanas (em 2017 o Military Tatoo vai acontecer de 4 a 26 de agosto e o tema escolhido é Splash of Tartan), a esplanada do Castelo de Edimburgo ecoa o som de gaitas de fole e tambores de bandas marciais militares de todos os cantos do mundo para um grandioso espetáculo. Danças, desfiles e shows de fogos de artifícios compõem esse que é um dos maiores eventos do país.

Mas por que eu resolvi falar disso hoje? Porque os ingressos para o evento do ano que vem já estão à venda e pelo o que eu pude ver, eles esgotam muito rapidamente. Os valores vão de 25 a 300 libras e alguns lugares dão direito a um verdadeiro pacote com direito a jantar ou recepção com drinks, além de uma visita ao Scottish Whisky Experience ou ao bastidores do evento.

3896685312_4f4f573cb1_z

Foto retirada do site oficial

Os shows acontecem de segunda à sábado. De segunda a sexta às 21h e no sábado em dois horários, 19h30 e 22h30. Lembrando que é verão, então escurece mais tarde. Os ingressos podem ser enviados para casa (mesmo no Brasil) ou retirados lá mesmo. É importante ficar atento ao prazo. Para o evento do ano que vem, os ingressos serão enviados somente a partir de abril e eles pedem 28 dias para o envio. Dependendo do caso vale mais a pena retirar no escritório deles antes do evento.

De acordo com a Bruna, do Contando as Horas, as arquibancadas não são cobertas, inclusive as da ala VIP e não é permitido usar guarda-chuva, pois atrapalha a visão das pessoas que estão atrás. Então é bom comprar uma capa de chuva ainda na parte externa da Esplanada. No site dela, neste post, ela também explica sobre cada um dos locais, e onde é melhor ou pior de ficar para assistir ao show.

3856032266_c5ea01f6b2_z

Foto retirada do site oficial

O Military Tatoo, que teve início em 1949, é uma representação da prática comum durante a Guerra de Sucessão Austríaca, quando os exércitos se hospedavam em alguma cidade. Todas as noites, uma banda com gaitas e tambores passava pelas tabernas avisando que já era hora de fechar as torneiras dos barris e parar de servir cerveja, pois os soldados deveriam se retirar para seus alojamentos. No século 18, o hábito não só sinalizava o último dever do dia, como também era uma forma de entretenimento noturno para as tropas.

Eu já garanti meu ingresso. Meu primeiro evento na Escócia já confirmado. E assim vai ficando cada vez mais real. Ingressos podem ser comprados aqui.

Anúncios
Sobre tatySou alguém que ama. Alguém que não sabe viver sem esse sentimento e, talvez por isso, muitas vezes a vida se torne tão sofrida. Não falo de um amor apenas carnal, mas de amor pela vida, pelas coisas, pela natureza, pelo desconhecido. Em tudo o que faço tem um pouco de amor; se não fosse assim não conseguiria fazê-lo. Amo minha profissão e não me vejo em outra. Amo minha família, meus sobrinhos lindos. Amo meu avô que se foi há tanto tempo, mas que até hoje dói. Amo as muitas Tatianas que há em mim. Sou muitas, assim como Clarice e, talvez por isso, me identifico tanto com ela. Amo o Chico e seu jeito de cantar as dores e alegrias das mulheres. Amo U2 e toda beleza e dor que existem por trás das palavras cantadas por Bono. Amo a sensação de saber que sou capaz de amar e de me sentir amada. Amo andar de mãos dadas por aí, sem precisar dizer uma palavra, o jeito, o calor das palmas unidas, dos dedos entrelaçados já falam por si. Amo meus amigos. Minha vida não seria a mesma sem cada um deles, perto ou longe... nos momentos de alegria ou de tristeza. Amo escrever. Ver as palavras ganhando vida no papel, expressando, muitas vezes, aquilo que não consigo expressar em palavras. Amo o jeito como ele me olha. Amo olhá-lo. Amo ouvir música e me deixar invadir pela melodia. Simplesmente amo a vida. Amo o passado e as pessoas que fizeram parte dele. Amo o presente e o que faz parte dele e amo o futuro e todas as perspectivas que ele me traz. Amo... e sei que no dia que esse sentimento me deixar, a vida também não estará mais presente em mim! Quer saber mais, ou entrar em contato? Mande um e-mail para vivendoemedimburgo@gmail.com ou me procure no twitter @vivendoemedimburgo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s