Brexit: o que muda na sua vida como turista?

brexit

Desde junho de 2016 volta e meia o Brexit é assunto. Nos últimos dias ele voltou a ser capa de jornal e a estar em diversos noticiários, uma vez que parece que agora o acordo sai de vez ou então Theresa May cai e sabe-se lá o que acontece. A verdade é que parece que todo mundo está perdido desde o referendo que decidiu pela saída do Reino Unido da União Europeia e ninguém parece saber muito bem o que vai acontecer de verdade. Mas, seja o que for que aconteça, o que é que muda para você, turista indo passear na terra da Rainha ou do whisky?

Nada! Isso mesmo, N.A.D.A! Na verdade, se a libra se desvalorizar como muitos especialistas esperam, o Brexit pode ser até uma coisa benéfica para o turista brasileiro. Isso acontece porque o o Reino Unido nunca aderiu nem ao espaço de Schengen, nem ao euro.

espaço-schengen-768x709

O fato de ter uma moeda muito valorizada como a libra sempre tornou mais caro viajar para o Reino Unido. Já o fato de não fazer parte do Espaço Schengen sempre fez com que as regras de admissão e permanência de turistas fossem diferentes por lá. Nos países da UE, uma vez admitido, o turista brasileiro tem direito a permanecer 90 dias e só pode permanecer 90 dias a cada 6 meses. No Reino Unido, a permissão de permanência se dá caso a caso. Ou seja, o agente de imigração concede um visto válido por um tempo determinado, que pode ir de alguns dias a 6 meses, sem restrição de período para retornar, desde que não fique evidenciado que a pessoa more no país.

Assim, se você tem planos de vir passear, fazer um curso de inglês ou intercâmbio por aqui, não se preocupe pois nada mudou e nem deve mudar nesse sentido.